FIRULAEVENTOSFIRULAPOSITIVA

Iniciativas paulistas são finalistas da 16ª edição do Prêmio Innovare

Projetos estão nas categorias Tribunal e Juiz.

O Judiciário paulista está, mais uma vez, entre os finalistas da 16ª edição do Prêmio Innovare. Na categoria Tribunal, que recebeu 48 inscrições, concorre o projeto Trampo Justo, que, por meio de parcerias, busca vagas de empregos para os jovens acolhidos prestes a completar 18 anos e que deixarão os abrigos em que vivem. Já na categoria Juiz, que recebeu 100 práticas, é finalista o projeto Magistratura para Todos, curso de preparação para ingresso na Magistratura, totalmente gratuito, voltado à população de baixa renda tem maior dificuldade em arcar com os custos dos estudos específicos para essa carreira. A iniciativa foi inscrita pelo juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo e tem a participação voluntária de mais de 50 magistrados e apoio de servidores do TJSP.

Ao todo, 617 práticas (em sete categorias) de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal participaram da seleção do Innovare: 419 com o tema Direitos Humanos e 198 com tema livre. O trabalho de análise realizado pela Comissão Julgadora foi feito com base nas fichas de inscrição e nos relatórios preparados pelos consultores do Innovare, advogados parceiros do Instituto, que visitaram 419 práticas; e do Datafolha, profissionais especializados que foram até cada cidade para conhecer 167 iniciativas em todo o Brasil. Agora, escolhidas as práticas finalistas, a próxima fase será a premiação, que acontece no dia 3 de dezembro, em Brasília.

O prêmio é uma iniciativa do Instituto Innovare, com a parceria institucional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), da Associação dos Magistrados Brasileiros, da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público, do Conselho Nacional do Ministério Público, da Associação Nacional das Defensoras e Defensores Públicos,  da Associação dos Juízes Federais, do Conselho Federal da OAB, da Associação Nacional dos Procuradores de República, daAssociação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho e do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Justiça, com o apoio do Grupo Globo.

No ano passado, o TJSP foi o vencedor na categoria Tribunal, com o projeto Adote um Boa-Noite, voltado a estimular a adoção de crianças e jovens com mais de oito anos e que possuam algum tipo de deficiência. O objetivo é dar visibilidade a esses jovens, mostrando-os como sujeitos de direitos, parte integrante da sociedade, além de tentar contribuir com a evolução da concepção social de adoção, ampliando a baixíssima quantidade de adoções de crianças com mais de oito anos ou com deficiência – cerca de 90% daqueles que se candidatam a adotar pretendem crianças pequenas.

Veja a lista de todos os finalistas no site do Innovare.

        Conheça os projetos

        Trampo Justo – Projeto da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo que promove a autonomia dos adolescentes prestes a completar 18 anos, época em que precisam deixar os abrigos públicos em que moram. A prática é destinada aos jovens de famílias em situação de risco geralmente defasado em relação à idade e sem experiência profissional. Para estes, o Trampo Justo incentiva a concessão de vagas de emprego e bolsas de estudo, sensibilizando-os através de palestras ministradas por pessoas de origem social similar, que se empenham para contar suas experiências de vida. Um dos principais parceiros do projeto é o rapper Dexter, ex-presidiário, que conta suas experiências aos jovens para mostrar a eles os efeitos negativos de participar do mundo do crime. Atualmente há 54 jovens que conseguiram empregos por meio do projeto e outros 25 em processo de seleção. O projeto concorre com a iniciativa TSE contra Fake News.

        Magistratura para todos – Curso gratuito de qualificação e preparação para o concurso de ingresso na Magistratura, voltado para cidadãos de baixa renda. O curso é resultado da união de mais de 50 juízes, além do apoio de servidores, que, em trabalho voluntário, desenvolveram o projeto como uma ferramenta niveladora, promovendo oportunidades para os que sonham em seguir a carreira como magistrados, mas não têm recursos para os cursos preparatórios. Além de formatar o curso, os juízes envolvidos ministram as aulas, organizam atividades e fornecem orientação sobre material didático doado por instituições privadas. O site da iniciativa é www.magistraturaparatodos.com.br. O concorrente na categoria é o projeto Passando o Martelo Adiante: Sucessão de Juízes em Litígios de Alta Complexidade e Gestão de Transição – Fortaleza/CE.

* Com informações do Instituto Innovare

Comunicação Social TJSP – CA (texto) / internet (foto)

Fonte: TJSP 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar