FIRULAGERAL

Em Tangará, homem é condenado a uma década de reclusão por tentativa de feminicídio

Em 2018, na semana em que se comemora o Dia da Mulher, uma delas foi vítima do ex-companheiro no interior de Pinheiro Preto, no Meio-Oeste. Atingida por mais de oito golpes de faca, só não morreu porque foi amparada por uma vizinha e recebeu atendimento médico. O agressor foi a júri popular nesta terça-feira (1º/10), na comarca de Tangará, e acabou condenado a 10 anos de reclusão, em regime fechado, pela tentativa de feminicídio.

Denunciado pelo Ministério Público, ele estaria inconformado com o fim do relacionamento, fato a caracterizar o motivo torpe do crime. Ainda, para o MP, o ato foi praticado sem que a vítima tivesse chance de se defender.  Os jurados reconheceram a materialidade e autoria e afastaram as teses da defesa de desclassificação de homicídio tentado para lesão corporal e de desistência voluntária. Por maioria, confirmaram as qualificadoras.

O réu foi condenado em outro processo por crime de ameaça em ambiente doméstico contra a mesma vítima. Mesmo ocorrido depois da tentativa de matar a ex-mulher, o juiz Flávio Luís Dell¿ Antônio considerou o fato como maus antecedentes. Com personalidade possessiva, depois da separação o réu a perseguia e a impedia de ter outros relacionamentos. Na época, o fato gerou repercussão e comoção na pacata cidade de Pinheiro Preto (Processo n. 000122-24.2018.8.24.0071).

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros – Reg. Prof.: SC00445(JP)
Fonte: TJSC 
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar